segunda-feira, setembro 19, 2005

A Cidade de Deus




















Boa Noite e olá !!
Este post serve apenas para lembrar a quem me visita, que RTP 1 às 22.45 de quarta-feira, dia 21 vai a prestar a um grande serviço público, exibindo na minha opinião , um filme fenomenal, simplesmente fabuloso... absolutamente imperdível !!
A Cidade de Deus
Para quem não viu .... na quarta feira,














" INTRODUÇÃO

Cinco anos depois de sua publicação, um dos romances brasileiros mais importantes da década de 90 chega aos cinemas para contar, num painel ágil e visceral, como o crime organizado se instalou nas favelas do Rio.
Lançado em 1997, Cidade de Deus, de Paulo Lins, foi levado às telas por Fernando Meirelles (Menino Maluquinho 2 e Domésticas, o Filme). Mas Fernando define Cidade de Deus como um "filme de turma" - uma obra que não teria sido a mesma sem a contribuição de toda a equipe, principalmente da co-diretora Katia Lund; do roteirista Bráulio Mantovani; do diretor de fotografia César Charlone; do montador Daniel Rezende e do diretor de arte Tulé Peake. Sem mencionar o elenco, formado por centenas de jovens atores, quase todos em seus primeiros papéis no cinema. A pré-estréia mundial aconteceu em maio passado, no Festival de Cannes, onde o filme foi considerado a grande descoberta do evento: "É uma sensação maravilhosa entrar numa sala de projeção para assistir a um filme de que pouco se sabe e perceber que se está diante de uma obra-prima", escreveu Andrew Pulver, do jornal inglês The Guardian.

Fonte:
http://cidadededeus.globo.com/














SINOPSE

O principal personagem do filme Cidade de Deus não é uma pessoa. O verdadeiro protagonista é o lugar. Cidade de Deus é uma favela que surgiu nos anos 60, e se tornou um dos lugares mais perigosos do Rio de Janeiro, no começo dos anos 80.
Para contar a estória deste lugar, o filme narra a vida de diversos personagens, todos vistos sob o ponto de vista do narrador, Buscapé.

...













...
Este, um menino pobre, negro, muito sensível e bastante amedrontado com a idéia de se tornar um bandido; mas também, inteligente suficientemente para se resignar com trabalhos quase escravos.
Buscapé cresceu num ambiente bastante violento. Apesar de sentir que todas as chances estavam contra ele, descobre que pode ver a vida com outros olhos: os de um artista. Acidentalmente, torna-se fotógrafo profissional, o que foi sua libertação.
Buscapé não é o verdadeiro protagonista do filme: não é o único que faz a estória acontecer; não é o único que determina os fatos principais . No entanto, não somente sua vida está ligada com os acontecimentos da estória, mas também, é através da sua perspectiva que entendemos a humanidade existente, em um mundo aparentemente condenado por uma violência infinita."

Fonte: http://cidadededeus.globo.com/














15 comentários:

Mirl disse...

Não conheço...a ver se tenho tempo para ver!

beijo*

curiosa paixão disse...

Obrigada pela dica. Quem conhece aquela cidade, tem duas certezas, a primeira, que é de uma beleza abençoada por Deus,a segunda que Ele se esqueceu de milhares de pessoas que lá sobrevivem! Bjs

Drops disse...

Um filme, sem sombra de dúvidas, fenomenal... uma realidade dura e cruel, que passa despercebida aos olhos do mundo...

beijos
Drops

Charlotte disse...

Excelente Filme! Tenho o DVD e a banda sonora; para quem não viu... siga a dica deste posting!!!!
É a REALIDADE da outra face do Brasil, tal qual ela é... escura e triste (infelizmente)! Irá estrear em breve um filme brasileiro c/ mt audiência (lá); chama-se:"Dois filhos de Francisco", do director Breno Silveira. Vamos aguardar;)
Beijos Pescatore:))
*Grazie per la tua posta (mail)!lol.

Jana disse...

Olá Pescador!
Muita boa Escolha. Esse filme mostra o rosto doente, de seres humanos. E mais uma vez Você nos leva a refletir "a essa condição humana". A perversidade da humanidade egoista dói aos 5 sentidos... Esse filme me chocou... Moro no Rio, Trabalho com a doença humana e isso continua me agredir dia após dia... Precisamos de mais pessoas como você... Um grande beijo.

Mily disse...

"Cidade de Deus" foi realmente um filme que marcou época na história do cinema brasileiro. Deixo aqui uma curiosidade: muitos dos figurantes não tinham telefone em casa, e a produção do filme enviava telegramas a todos avisando dia, hora e local das filmagens. Nas oito semanas de trabalho, não houve um problema sequer de ator que não apareceu na hora e no lugar combinados. Todos tinham consciência da grandeza (mesmo que num pequeno papel) de uma participação em tão vigoroso filme. Vale a pena ver essa produção, pois é o retrato vivo de uma grande parcela de nossa sociedade. Amigo, deixo-te no beijo e no afago os votos de uma semana iluminada de paz e amor.

miuda disse...

olá olá olá pescador de sonhos....

filme fantástico para voltar a rever..... pena que não seja com a mesma companhia.....

muitos beijos doces com cheiro a 'ANGEL'

miuda

mar disse...

Nunca vi o filme, por isso ignorante me confesso, mas depois de ler o q escreveste, vou ter q O ver.
Obrigada por te teres lembrado de fazer este post
Bjs

intimidade indecente disse...

Sugestão imperdível, é "só" um dos meus filmes preferidos! Pelo enredo, por sabê-lo tão violentamente real, pelo estrondoso elenco, pela sensibilidade extrema, pela banda-sonora brutal... por tudo!
Verdadeiramente brilhante!
Beijo, Pescador*

Vanessa disse...

Obrigada pela dica... vou rever, com certeza! :)

Beijinho*

Aran disse...

Ah pois... a "famosa favela" ... quem é que não conhece essa triste e contrastante realidade... uma realidade marginalizada... por vezes existem contrastes que não se compreendem!!! beijinhos

sussurros da lua disse...

Olá! Ouvi já falar muito bem desse filme! Quero pedir desculpa por não te visitar tanto como gostaria, mas o meu tempo livre é sempre tão pouquinho, mas sempre que tenho oportunidade eu passo para agradecer os comentários que me deixas e para deixar umas palavrinhas, poucas, mas são de coração! Deixo um beijinho enorme!

Pescador disse...

Revi e adorei mais uma vez !!
Simplesmente fantástico !!
Pescador

Vivis disse...

Um lindo filme, fotografia fantastica.
Uma realidade chocante , que me doi...
Beijos

Anónimo disse...

Um dos melhores filmes que vi até hoje.

Catarina