terça-feira, agosto 18, 2009

Desejo































" Tenho fome de tua boca,

de tua voz,

teus cabelos

e pelas ruas vou sem me nutrir,

calado,

não me sustenta o pão,

a aurora me desconcerta,

procuro o líquido som de teus pés pelo dia.



Faminto estou de teu sorriso resvalado,

de tuas mãos cor de furioso celeiro,

tenho fome da pálida pedra de tuas unhas,

quero comer tua pele como intacta amêndoa. "


Pablo Neruda

De Cien sonetos de amor


3 comentários:

Iruvienne disse...

perfeito.

os primeiros versos calaram-me. e as imagens.. primeiro a ausência e depois a vontade.

vou roubar a música, sim? ;)

obrigada. ultimamente tratam-me como um cálice de cristal, que devia saber que andar numa bandeja é perigoso e instável. deixar-me nas mãos de alguém é perigoso, posso quebrar. querer isso é de loucos.
portanto mencionar as vontades e o que se quer também está um pouco.. proibido. é suposto ter juizo e só procurar a redoma para protecçao.
decidi fugir e refugiar-me um pouco aqui onde falas de tudo o que é perigoso lol :)

deixe-me divagar, desculpa lol

mais uma vez, um post perfeito ;)

bjos doces

ps: obrigada pelas prendas =D

Maxwell disse...

fasso da primeira palavra de Iruvienne a minha de eleção também: Perfeito.

A profundidade das imagens colmatada com palavras não fora do contexto da vida. Just brilliant.

Bruma disse...

Magnifico!
Tudo se encaixa na perfeição e harmoniosamente!
E como não podia deixar de ser... adorei a segunda imagem!!!

Jinhos