segunda-feira, abril 19, 2010

Prefácio ou posfácio !?!?

" Amei-te muito, e eu creio que me quiseste
Também por um instante nesse dia
Em que tão docemente me disseste
Que amavas uma mulher que o não sabia.

Amei-te muito, muito! Tão risonho
Aquele dia foi, aquela tarde!...
E morreu como morre todo o sonho
Deixando atrás de si só a saudade!...

E na taça do amor, a ambrósia
Da quimera bebi aquele dia
A tragos bons, profundos, a cantar...

O meu sonho morreu... Que desgraçada!
E como o rei de Thule da balada
Deitei também a minha taça ao mar..."




Poema de Florbela Espanca..., mas hoje
esta noite... fui eu que o escrevi...

4 comentários:

Maxwell disse...

Não conhecia mas vi essa tarde que, para mim foi uma vida, bem mais que apenas uma. Mas não deito taças ao mar. Guardo a taça suja do doce sangue de uva divina, na espera de um dia poder tragar de novo o vinho perdido ao mar; numa tarde.

Iruvienne disse...

?? um dia destes a gente tem de se acertar no raio do facebook.


Florbela teve sempre um dom para as palavras.. e tu para expressares os sentimentos..

temos mesmo que acertar conversas..

bjos doces*

Martunis disse...

Fazia minhas essas palavras...

Essa escrita!

sem saber quem és, partilho as linhas que postaste!!!

Anónimo disse...

Hum..., ando a dar pouca atenção à minha barca...,
mas ultimamente a vontade tem sido sempre vencida pelo cansaço...
desculpa la barca pela falta de atenção...
;-) !!
Pescador