quarta-feira, maio 23, 2007

Mudar...











Têm que mudar as estrelas que não brilham
E renascer no ar as crianças que crescem
Têm que mudar os olhos nos cegos que viram
E nas flores, as cores nas pétalas que nascem







E com a mudança, ela vai-se mudar
Vai-se mudar naquilo que não foi mudado
E o que foi mudado, vai-se moldar
Moldar ao mundo, que hoje te foi dado











Vou mudar porque estou farto
Farto de ver imagens a passar
Reflexos de um espelho que eu parto
Que parto porque eu quero mudar







Farto de em papel escrever
Tudo aquilo que eu vou mudar
Mudo as letras que estou a dizer
E escrevo palavras novas para te dar





Vou mudar a imagem do espelho
Vou ser hipócrita e por ti ceder
Adeus ao jovem, bem-vindo o velho
Adeus aos sonhos que estão a morrer













O sol eu mudei,

para trazer a tempestade
O branco eu tirei,


para com azul te pintar
A lenha eu queimei,


para me arrefecer
E alguém eu matei,


porque eu me quis matar







Mudo…, mas a máscara vai ficar
A mudança não é para eu te dar!!
Não confio, mas quero as pessoas a confiar
No que não muda, mas que está a mudar












...













E então ela escavou furiosamente…
Por um tesouro, jóias ou bondade
E com a chave do baú, já doente
Orou a Deus, para achar a vontade












NOTA: Inspirado na tua vontade em mudar

9 comentários:

Iruvienne disse...

"Vou mudar a imagem do espelho
Vou ser hipócrita e por ti ceder
Adeus ao jovem, bem-vindo o velho
Adeus aos sonhos que estão a morrer"

...


sempre acreditei que mudar, só se formos capazes de ser fieis a nós mesmos.

e sempre acreditei que os sonhos nunca morrem...

acho que pela primeira vez.. nao gostei... nao tanto pelo poema mas plo que contêm em si.

enfim bom fim de semana Pescador*

Pescador disse...

Iruvienne: Olá Miuda !!
Sabes, este poema fala da vontade em mudar, da falta de vontade para mudar..., das hipocrias e das coerências da mudança...
este poema é uma duplicidade no sentido em que falo de um lado mais negro e falso da mudança e um outro mais verdadeiro e sentido !!
Como diz a música tu tens que acreditar ... na capacidade que se pode ter em mudar o rumo...,
...
Talvez seja a primeira vista um poema negro...., mas acredita que o azul está lá !!!
Beijocas docesssss, muitas !!!
Pescador

Aran disse...

Vontade de mudar muitas vezes significa evoluir, e evoluir não é mau quando se é para melhor... Mudar não significa moldar-se ao mundo... podes mudar e não te encaixares no mundo!
Eu sempre tive necessidade de mudar... mas para me sentir melhor comigo mesmo... para dar cunho à minha individualidade como pessoa… e nunca com o objectivo de mudar os outros à minha imagem… Mudar para mim significa algo positivo… construtivo!
Quem muda apenas aos olhos dos outros, sem realmente o querer, está de facto a ser como tu dizes… um hipócrita! E nessa perspectiva mais vale não mudar e assumir que não deseja mudar… do que mudar somente com intuito de ceder à vontade de alguém!!!
Ou se muda com vontade ou então não vale a pena!!!
È claro que uma mudança tem sempre o seu lado obscuro, um lado desconhecido, e traz consigo outros perigos que desconhecemos… Mas de que serve ter medo… e não arriscar… nesse caso não vale a pena viver a vida, pois ela está cheia de perigos!!! Naturalmente podemos recear, mas sem dúvida que devemos sempre tentar e arriscar! Nunca se sabe o que nos espera para lá das fronteiras!!!
Gostei da música! ;)
Um beijinho e inté

Miss 15 disse...

É bom mudar, de vez em quando. Mas, às vezes, dizemos que mudamos apenas para nos autoconvencermos. Cá dentro fica tudo igual. E a mudança começa onde? Do interior para o exterior ou do exterior para o interior? Aparentemente, alguma coisa mudou em ti. Nem que seja apenas o gosto de mudares o visual do teu blog. Viva a mudança, então!Ciao

Aran disse...

Por aqui de novo passei... como quem passa pelo cais... à procura de algo... ;)
E aportei neste extracto do teu texto:
"O sol eu mudei,
Para trazer a tempestade
O branco eu tirei,
Para com o azul te pintar
A lenha eu queimei,
Para me arrefecer
E alguém eu matei,
porque eu me quis matar"

É curioso... a sua escrita:
“O sol eu mudei, para trazer a tempestade”...
A negação traz-nos sempre complicações ou simplesmente quando se recusa há sempre uma consequência negativa sobre alguém...
“O branco eu tirei, para com o azul te pintar”...
Ignorando a inocência para implantar a dúvida e a descrença, estimular o devaneio, o desleixo, a fatuidade e a desconfiança [o aspecto desfavorável da cor azul]...
ou
Ignorando a inocência para cultivar a confiança, a devoção, o dever, a beleza, a habilidade e admiração [os aspectos favoráveis da cor azul]...
“A lenha eu queimei, para me arrefecer”...
Ignora-se o coração e impõe-se a frieza…
“E alguém eu matei, porque eu me quis matar”…
E alguém inocente se magoa por falta de crença…

... é apenas uma interpretação minha... ;)

Espero que estejas bem.... ;)
Um beijinho grande

Senhora das Águas disse...

Pescador as tuas mudanças enebriam me os sentidos, acho que estas cada vez melhor, cada vez mais estreito a eito naquilo que queres e és. Gosto deste canto gosto mesmo.

Anónimo disse...

Do tema não vou falar e daquilo que mexe cá dentro não vou comentar... Digo apenas que gosto de te ver de volta :) com algo uma combinação perfeita entre texto, imagem e música... Há mesmo coisas que n mudam
Um beijo doce
Pandora

Hrrada disse...

E quantas vezes mudamos nós sem saber que é a própria mudança que vamos querer mudar? (passo a redundância :) )

"No que não muda, mas que está a mudar"

So true! Pq nunca é realmente a vontade que nos muda, mas sim as circunstâncias que fazem nascer essa vontade.. E às vezes nem essas...

Aproveito o tema para te pedir uma coisa: podes mudar.. Mas mantém-te autêntico :)

(Vim matar saudades de te ler! E como é bom vir ver o teu mar.. ;) )

Mua*

A. disse...

...está linda.quentinha.tua casa.








mas N., deixa-te como sempre.
és especial.és como deves ser.


beijos.meus.