quinta-feira, agosto 09, 2007

Carta ...


Escrevo por aqui..., porque aqui foi unico local que encontrei para poder
deixar as palavras que eu gostaria que chegassem a ti...
Por conta do teu silêncio, que eu não critico, não arranjei forma de as mandar...
por isso talvez as possas ler por aqui...









8 de Agosto de 2007
...
Olá ...
Agora também eu começo a perceber a importância do olá.
e citando alguém ...
" Olá implica conhecimento.
Olá significa socorro.
Olá significa entre outras coisas somente olá .
Olá é amigo, é partilha , é vida. "
Por isso Mar..., mais uma vez olá !!
Perdoa-me não ter respeitado o teu silêncio
agora que te voltei a encontrar... neste mundo virtual da internet
... mas existem palavras que eu, talvez arrogantemente, acho que tem que ser ditas....
uma história para contar...
uma história que eu espero que vás encontrar por aqui ...
...
... engraçado, de certa forma tu tens estado presente na minha vida nos ultimos 3 anos...
desde que o Pescador voltou a ganhar vida...,
...
escrevo um pouco perdido, sem saber muito bem o que te dizer mas querendo ao mesmo tempo dizer-te tanto, e desculpa as reticências..., é um vício que nunca mais consegui perder.
... e desculpa se parece que escrevo sem uma linha de rumo, sem continuidade .., mas como já te disse , escrevo um pouco às cegas...,
...
Parece que foram dias... apenas dias... e já passaram 10 anos !!
como é possível que o tempo voe assim...
e o que se passou nos entretantos !?!?
... eu lembro-me de uma pseudo-despedida no Monumental, naquilo que era o nosso pontão aqui em Lisboa,... lembro-me de ódio, sim, ódio, eu sei que é uma palavra forte... mas foi isso o que senti naquela tarde, naquele dia eu odiei-te, odiei-me... odiei o mundo..., odiei aquele canto...
hum, ao olhar agora para trás reparo que eu era um ser tão ingénuo, ..., tão pequeno e medroso...,sabes, assim à distância vejo-me como um D.Quixote que até contra os moinhos teve medo de investir..., tão pouco homem, tão imensamente cobarde.
Sabes uma coisa Mar..., acabei por escrever um livro, foi uma espécie de exorcismo ... para dizer a verdade, nem sequer chega a ser propriamente um livro, antes um conjunto de textos, cartas, poemas, realidades e ficções... e a mistura de tudo isso !!
Aquela tarde no Monumental, está nele retratada por uma terceira personagem que alguns anos depois se sentou na mesa ao lado da mesa onde se sentaram o Pescador e a Julieta, perdão, onde estavam o N. e a Mar....
Essa personagem num certo momento da vida do Pescador disse-lhe :
"...vi-te claramente, como se estivesse naquele dia, naquela hora, naquele café, na mesa ao lado da tua e presenciasse essa despedida... como uma pintura, olho a curva do teu pescoço nu pela inclinação da cabeça junto ao vidro, vejo os teus olhos vazios porque não estão lá mas nas costas da mulher para quem olhas, as mãos enroladas amarrando-te as palavras... sim, estou na mesa ao lado e olho alguém que não conheço e que subitamente encosta a cabeça no vidro e se perde para sempre..."
desculpa, a citação..., mas por vezes elas conseguem guardar mais do que aquilo que eu agora consigo dizer ou sentir !!
Naquele dia, não te cheguei a contar ... , mas nos meses que antecederam aquela tarde no Saldanha já me tinha perdido..., perdi-me como pessoa, como homem... fui um réles miserável, não liguei a nada nem a ninguém, fiz algumas coisas das quais me arrependo tanto... mas tanto ...,
Por te achar tão inatingível..., tratei outras mulheres como ..., coisas simplesmente tangíveis !!
Ainda guardo na memória as lágrimas de uma menina que eu deixei sozinha no meio de um jardim, junto de um lago...
É por isso que eu precisava de me despedir de ti naquela tarde, percebes, tirar-te da minha vida...,
mesmo já estando distantes um do outro, havia como que uma espécie de cordão umbilical que me unia a ti e que me sufocava, eu precisava, de cortá-lo... para poder viver !!
Desconfiança...,
medo...,
cobardia...
foram sentimentos que me toldavam...,
esperei sempre mais de ti..., fiquei sempre a espera que fosses tu a dar o passo que te traria do teu mundo para o meu mundo... e no entanto o mundo era tão nosso, tão somente o mesmo.
Nunca acreditei que poderia lutar por ti... tinha medo desse teu espaço limitado e cauteloso..., nunca soube lidar com a minha cobardia, com as dúvidas que me assaltavam... , saber se alguma vez poderias sentir aquilo que eu sentia..., se alguma vez eu seria capaz de olhar para ti e não ver em teu redor os fantasmas que me atormentavam. Sim, porque infelizmente a minha cobardia resumia-se a isso..., um temor, um receio, um medo profundo de não poder chegar aonde as ondas e as marés em ti chegavam !!


... e nunca te o disse...
Ridículo não !!!
Uns anos mais tarde ao ler as palavras que trocamos, descobri nelas, nas tuas, imagens que naqueles dias não consegui ver..., mas já era tarde !!
Como vês, imensamente cobarde..., procurando justificação no que poderia acontecer em vez de procurar fazer com que o mundo acontecesse...
Por vezes me pergunto se te amei assim tanto ?!?
... por vezes duvido, mas logo em seguida apercebo-me que fui sempre eu que nunca quis optar, dar um passo..., arriscar, lutar por ti..., tu foste a mulher que eu mais amei em toda a minha vida... e eu tenho a certeza que nunca mais irei amar assim alguém ..., nunca....
E sabes, de todas as mulheres por quem eu senti algo, tu foste aquela por quem eu lutei menos..., paradoxal !?!?, eu diria antes irónico, surrealista...,
desculpa se te pareço desconexo...
tento dizer qualquer coisa...
tento dizer...
tento pedir...
desculpa Mar..., desculpa por nunca ter lutado por ti...,
por nunca te ter feito minha... só minha
as mãos tremem-me ao escrever,
merda, nunca honrei o que senti por ti...
na verdade nunca te honrei como a mulher incrivel que tu eras e por certo continuas a ser
...
... .
Mas continuando ...
Houve um dia que eu finalmente consegui que o Pescador saisse da minha vida... ele adormeceu, como na história do Peter Pan....
Para isso contribuiu eu ter conhecido alguém , e com esse alguém serenei..., ... uma vida normal, quase que diria banal..., um amor tão humano, tão certinho..., tão reflexo do amor que pode existir entre um homem e uma mulher..., quando o é apenas isso, uma amor sem alma!!
Porque é verdade Mar..., pode haver amor sem alma..., experimentei-o...acho que me habituei a ele !!
... e os anos passaram.
Há três anos atrás, mergulhei no mundo da ... realidade virtual..., e fui encontrado por uma ... Sereia :-)... já viste, que mania esta a do Pescador em encontrar personagens do Mar !!
Acho que foi nesse momento que senti que aquele ser que caminhou junto contigo, na areia de uma praia, estava de novo acordado...,
E o que era para ser simplesmente Nickname... voltou a ser de novo ... o Pescador !!
Em relação à Sereia..., ela deu-me um sopro de vida como eu já não sentia a muito tempo e em troca eu dei-lhe o rumo..., sabes, nós os Pescadores até percebemos um pouco desse assunto, estabelecer coordenadas, , rotas e rumos... simplesmente lhe disse por onde ela poderia ir... para encontrar aquilo que ela queria encontrar...
nunca mais a vi..., mas também sei que só tinha que a ver assim, uma vez !!
Ridiculo !?! Disparatado !?! Estranho !?!
Talvez..., não sei !!
Mas não era assim no tempo do Pescador e da Julieta !?!?
Surrealista, diferente... irreal, azul !?!?
Acho que o N. e Pescador chegaram a um acordo desta vez , o Mundo Real era do N. e o Mundo virtual do Pescador!! Tem sido por vezes dificil de cumprir esse acordo..., porque aqui, no mundo virtual dos computadores, da net, dos HI5, Myspace, Youtube, Blogs, etc..., por vezes o virtual é um mundo com 3 dimensões e um q.b. de almas e emoções..., de certa forma um mundo mais real e mais verdadeiro !!
...
Tenho um blog..., uma barca diria antes... que já navega desde meados de 2005 !!
Tu estás lá... pedaços de ti, da tua alma..., do teu corpo... um corpo que nunca quis verdadeiramente conhecer..., mas que consegui sempre adivinhar !!
Tu estás lá em cada palavra, em cada som... em cada imagem... , tu foste a razão dela existir, porque ela ruma, buscando encontrar aquilo que já não existe... e que no entanto, ainda é razão suficiente para ela navegar..., para ela se manter à tona...
Por tua causa, desenvolvi uma paixão louca pelos U2 ..., arranjei todos os albuns deles, incluindo algumas gravações piratas de concertos ao vivo ...
CK One..., tornou-se o perfume do Pescador !!
O Pescador ....
Sabes, encontrei um refugio no alto de uma falésia... ali para os lados da Praia do Meco..., local onde me sinto vivo !! É como que o esconderijo do Pescador no mundo real !! E nem sei muito bem porque te conto isto !! Acho que é a necessidade de partilhar contigo um pouco do que aconteceu ao Pescador.
Em relação a mim , bem, moro ao pé de uma Baia, que fica perto de um rio, de um mar e de um oceano !!
Sou casado..., não tenho filhos, estou diferente do N. que conheceste...
Tenho os olhos mais claros..., esverdeados agora que o verão se aproxima, o cabelo está grisalho ( herança genética )... estou mais forte ..., já não sou aquele rapaz magro que tu conheceste ,

Estou mais velho...
Sinto-me mais velho...,

terrivelmente mais velho ....
mas acredita que sou eu, simplesmente eu ....
E tu Mar... por onde andaste !?!? ....,
para onde a vida te levou !?!? ...
O que fizeste dela !?!?
Já reparei que visitaste Africa....
a minha Africa...
Continuas a jogar ...
És jornalista !?!?
Professora !?!
...
Encontraste o amor da tua vida !!??
...
Gostava de te poder voltar a ver...
... apenas gostava de te ver
ver se o mundo ainda brilha nesse teu olhar que sempre conheci cheio de vida...
espero que a vida não tenha sido madrasta contigo...
e que sejas feliz, muito, mas mesmo muito !!
Seria engraçado voltar a sentar-me à mesa contigo e...
" Por vezes, falavamos apenas com os olhos..., a quem folhas de papel e canetas davam voz..., o resto era silêncio..., é bastante diferente do que estar a conversar por mail ou pelo Messenger..., havia os olhos, os rostos , as mãos...,os corpos.... e um silêncio ..., por vezes era uma tarde de silêncio apenas interrompida pelo barulho dos copos de cerveja alemã quando se brindavam, o som inaudível de mãos que se tocavam e o barulho dos outros..., aqueles que nos rodeiavam. Era um pouco surrealista..., mas assim também o era a nossa... "relação " (...) "
sabes, tenho meditado sobre o teu silêncio tentando adivinhar as tuas intenções...
mas agora acredito que vou perceber o teu silêncio...
que vou respeitá-lo
mas dói..., merda como dói...
....
só agora percebi quem é que foi que escreveu esta carta ...
....
eu sei que um dia, daqui a muitos anos, quando as rugas pintarem os nossos rostos,
eu vou-te encontrar a passear pelo areal da Praia da Rocha...
nesse dia, eu sei que o mar nos virá buscar ...
Beijos minha doce Julieta
eu vou te amar para sempre
Pescador

PS: De repente fico com a sensação que talvez me despeço de alguém e de algo também.
... e sei que se tu não as vieres buscar, as palavras, o livro acaba aqui, hoje, dez anos depois !!














NOTA: Vou de férias..., Cabo Espichel e Açores...

em principio só volto a estes mares em Setembro...

votos de umas fabulosas férias para todos aqueles que

visitam este canto....

6 comentários:

Célia disse...

Olá Pescador,
Li a tua carta e acho que nunca é tarde para dizer o que ficou por dizer.
Tem umas excelentes férias.
Beijo pescador, até Setembro.

Cleopatra disse...

Lindo.
Maravilha
loucura de sentir
BOM:

Miss 15 disse...

Soa a exorcismo final, mas será? É espantoso como essa história ainda te dói. Já to disse uma vez: só é assim perfeita porque nunca se concretizou. Se se tivesse concretizado, estarias a dizer dela coisas prosaicas, como as que usas para referir as tuas histórias de amor reais. Soa-te a cinismo isto que te digo? Talvez, mas acho que é assim. Os Agostos sempre deram cabo de ti. Todos os anos voltas a esse Agosto que ficou para trás.Mas eu entendo-te. Também tenho histórias assim nas minhas mãos...
E a tua carta é bonita,muito bonita. Mas é preciso que vejas que tudo é muito belo para além desse teu amor perfeito... porque nunca chegou a ser...Boas férias.

Pescador disse...

Logo à noite vou apanhar um avião que me vai levar para uma ilha no meio do oceano atlantico...
uns dias longe do stress da vida...
descansar, andar, conhecer, mergulhar, inspirar, e sentir...
;-)
beijocas doces e até já...
Pescador

Anónimo disse...

por puro acaso li este post...e gostaria de acrescentar uma coisa: para cada homem há uma mulher perfeita e vice-versa, o problema é encontrarem-se os dois ao mesmo tempo, na mesma onda do mar.mas se não é hoje... é noutro tempo e espaço qualquer.... mas será um dia.
seja feliz.

Anónimo disse...

http://www.flickr.com/photos/11821323@N08/1176466390/

Você é o homem que eu mais aprecio em tudo q escreve, acompanho-o de muito distante, á muito tempo, vivo suas palavras, sinto com você e sempre vou estar com você...como um anjo em um Voomagico..
Beijos