domingo, setembro 09, 2007

Vinho que amargou












(Embriaguez de quem ficou sóbrio)























Faz algum tempo




Des-do`dia que passou e que te encontrei


numa palavra dita com espanto



sobre aquilo que eu não disse



ou aquilo que eu pensei






Jovem tu eras e não era certo


O que te calei quando tudo aconteceu


pois nunca pensei que o longe ficasse perto


daquilo que por todo lado


em lado nenhum nasceu










Eu não tinha muito jeito para pouco amar


Apenas um poema esquecido eu rascunhei


Lembro-me da tua roupa e do cheiro do mar



Que no teu meu corpo pintado, eu achei...







Na primeira noite calei-me à luz do amor


E tu falaste-me do fim que tem o eterno


Junto ao mar deixaste-me impregnado o-dor


Da marca do sol com o sabor do Inverno






Em tempos tu foste a minha respiração



Mas agora eu sei que essa flor já secou



E o que outrora foi o licor do coração



Tem agora o sabor de vinho que amargou







Eu sei que hoje eu já não te faço rir


Mas ontem tu rias daquilo que eu dizia
E quando as palavras custavam a sair


Na minha pena encontravas,

aquilo que na minha voz eu não via







Lembro-me da cerveja à sombra do rio


E do Saldanha que nos levou a voar
Lembro-me do sabor do filme que se viu


Mas agora...,
tudo tem o sabor de vinho a`amargar















(...)
.



















Como tudo aquilo que desiste na vida

Até o amor eterno tem que morrer
Ninguém ficou a chorar por ele naquela esquina
Quando ele morreu
e eles sozinhos ficaram a ver...






***





Muito vagamente inspirado num poema americano do século passado


PS: Procura-se nova rota para a barca..., talvez uma ilha...

12 comentários:

Iruvienne disse...

e tudo tem um fim... mas normalmente é sempre para dar lugar a bons começos. =)

gostei do poema e das imagens e especialmente da música x)

Warum das Tic Tac Toe não é? pelo menos pareceu-me :)

*falta de inspiração para comentário decente*
só para dizer olá =)

bjnho* e resto de bom fim de sema.. e boa semana lol

Aran disse...

Continuas a compor magnificamente as palavras com as imagens e música... Gostei de te ler!!!
Mhmm... "talvez uma ilha"... parece-me ser um bom começo... ;)
Boa sorte, um beijinho grande e uma boa semana

Drops disse...

=) Seja numa ilha, ou num continente inteiro, Numa praia, ou num afloramento rochoso inesperado nom meio do mar, no calor ou no frio, onde fores Pescador, estarei contigo...

beijo com sabor a licor de tangerina

R

Pescador disse...

;-)

Anónimo disse...

Intenso sabor a "largar". " largar" faz bem à alma... largar os fins meio acabados ajuda a recomeçar... com os olhos postos em frente e o espírito livre... Um beijinho carinhoso e estejas onde estiveres não te esqueças de nós que precisamos de um miminho como este na hora do chá ;) Pandora

Ovelha Negra disse...

Lindo!
Saudades!
beijos

Pescador disse...

Iruvienne: Por vezes as palavras ganham vida na simples presença das pessoas...
obrigado por andares por aqui
;-) !!
Bjs doces

Pescador disse...

Aran: Bigado ;-)
talvez vá-me afastar um pouco da linha editorial ;-) que recentemente tomou um pouco conta desta barca ;-) !!
Beijocas docessssss
Pescador

Pescador disse...

Drops: Imensaaaaaaaaaaaaaaaaaaa sauadadeeeeeeeeeeee
espero pelo teu mail ;-) !!!
Bjs doces com sabor a bolo de noz com chocolate ;-) !!!
Pescador

Pescador disse...

Pandora: Recebeste o miminho ???
Espero que sim e que tenhas gostado muito...
Desculpa a ausência, a falta de tempo, o facto de eu pouco ligar a mais do que esta barca....
ah, mas o maldito tempoooooooooooo

Bsj doces minha querida Pandora, espero-te já totalmente recuperada... ou pelo menos com um sorriso no rosto !!!
Pescador

Pescador disse...

Ovelha Negra: Uau..., que saudadessss e logo eu que não merecia esta tua visita ...
que nunca mais te liguei, nunca mais te visitei "mia culpa" :-( !!
Será que ainda vou a tempo para voltar-te a encontrar !??!
Espero que sim,... a saudade também é muita aqui deste lado !!
Beijos , sempre docesssssssss
Pescador

Pescador disse...

Nos próximos posts vou-me afastar um pouco desta tendência biográfica que me assaltou nas ultimas semanas..., não vou pintar o Pescador e o seu mundo, pelo menos vou tentar...
Vou tentar voltar a olhar para tudo e nesse tudo encontrar as minhas palavras para as palavras de outrém...
vou tentar... por isso não estranhem alguns dos próximos temas...