terça-feira, junho 09, 2009

Este Amor que já foi



E enfeitiçado fiquei
naquele pontão de mortais
Preso ao teu olhar
pelos teus dezassete pregos

Fui um barco enfeitiçado
pelos traços de um cais
Que me deixou para sempre,
amarrado e preso











Gritei a dor
na profundeza do meu ser
Com palavras que ficaram
à sombra da lua
Onde fiquei com quem fica
em silêncio a vestir o querer
Com as palavras que vestiram
este desejo em te ver núa





Foi nos braços de um mar
feito rio e navegando,
Com os olhos na lua
que brilhava no teu peito,
Que dobrei das tormentas
o cabo por onde eu ando
Com a areia e rochas
que enchem o meu leito








Foi naquela praia
onde eu guardei o mar
Que uma sereia de cristal
ainda se banha em meu redor
O seu canto brilha
como um anel a queimar
Dando vida aquilo
que ainda me dói
...
este amor, que já foi













2 comentários:

Iruvienne disse...

vou-te eleger um dos meus poetas preferidos, sim?

=)

bjo*

Pescador disse...

;-) envergonhado....
gosto de ti miuda-mulher
Bjs doces
Pescador