quinta-feira, setembro 24, 2009

Preciso...




EU PRECISO DAS ONDAS DO MAR
NA AREIA QUE ELAS ME TRAZEM
EU PRECISO DO SOL A BRILHAR
NA SOMBRA QUE NASCE À MARGEM













EU PRECISO DO PASSO NO PONTÃO
E DA LUZ PARA ONDE VAI O FAROL
EU PRECISO DAS CONCHAS NO CHÃO
NO BEIJO DA ROCHA N`AREIA MOLE
















EU PRECISO DO TEU CABELO A BAILAR
ÀS MÃOS DA BRISA NO FINAL DA TARDE
EU PRECISO DO PERFUME DOCE DO MAR
A FAZER UM TODO DE QUALQUER PARTE



















EU PRECISO DE TE VOLTAR A TER
NA PEGADA CUMPLICE DOS CORPOS
EU PRECISO DA NOITE NO QUERER
ESPELHO QUE TEM NOSSOS REFLEXOS












EU PRECISO NO MEU O TEU CORPO
FEITO NELE O SUOR DA AREIA NO SAL
EU PRECISO TANTO POR TÃO POUCO
ALÍVIO FINGIDO NASCIDO SEM MAL




DE QUEM É QUE EU PRECISO !?!?

4 comentários:

Maxwell disse...

Palavras lindas de algo que se deseja tanto e que, ainda assim não se tém. É estranho agarrar nessas palavras e ver como, mudando uma ou outra palavra, cabe tanto significado nelas--

Um grande abraço ;)

isv13 disse...

A escolha da música foi demais. Halo é uma música lindissima cuja melodia parece as ondas do mar.
Tem o seu quê de Preciso...

Iruvienne disse...

ha uns tempos usaste uma imagem que para mim mostra todo o signifcado e intensidade de "preciso". tal como este poema teu.

precisar é muito muito mais do que dependência.. é diferente muito diferente.. precisar implica já alguma devoção.. enfim divagações.


a música, perfeita ;)

de quem precisas tu Pescador?

Bruma disse...

Existem certos estares, tão precisos, tão nossos... que nos são como ar! ;)

Beinho e bom fim de semana!