segunda-feira, junho 13, 2005

Adeus...


Eugenio de Andrade... Posted by Hello


Em tua memória Eugénio de Andrade, o poeta do amor e do corpo
tu que me tocaste na alma, adormeceste os meus sentidos...
tu que não morreste... apenas partiste
num dia calmo .. mas cinzento....


" Como se houvesse uma tempestade
escurecendo os teus cabelos,
ou, se preferes, minha boca nos teus olhos
carregada de flor e dos teus dedos;
como se houvesse uma criança cega

aos tropeções dentro de ti,
eu falei em neve - e tu calavas
a voz onde contigo me perdi.
Como se a noite se viesse e te levasse,

eu era só fome o que sentia;
Digo-te adeus, como se não voltasse
ao país onde teu corpo principia.
Como se houvesse nuvens sobre nuvens

e sobre as nuvens mar perfeito,
ou, se preferes, a tua boca clara
singrando largamente no meu peito."

5 comentários:

Drops disse...

... Adeus não, Até breve!
As pessoas não partem para sempre, porque nós não ficamos cá para sempre. Espero um dia ter a hipótese de o ouvir recitar as suas poesias...

Um beijo molhado de lágrimas vertidas pela alma...
Drops

PS - ainda estou a pensar como hei de responder ao teu comentário...

Patrícia disse...

Eugénio de Andrade é sempre uma boa escolha...palavras sempre sábia...palavras bonitas. Beijo

Lana disse...

um até breve então para ele... :)

TMara disse...

Belo poema para merecida homenagem. Bj

sylpha disse...

Um poeta de corpo e alma...sem dúvida. Beijo grande :))