sábado, maio 28, 2005

O Velho e a Rosa


O velho ... Posted by Hello


Estava um velho num banco de um jardim
Um jardim qualquer...
numa qualquer cidade
E nesse jardim ... ele recordava enfim.
Saudades de ti,
Rosa saudade


Rosa...,
fiquei sozinho...,
aqui sem ninguém...
E o tempo passa, tão devagar
Passeio sozinho... , esquecido porém
De não esquecer aquela ...,
que um dia alguém ...
soube que para sempre iria amar


Rosa...,
estou velho, cansado e esquecido
Agarrado a uma bengala, agora companheira
Está podre e roto o linho de que fui tecido
Pois pelos deuses fui esquecido ...,
de ser levado à tua beira


Rosa...,
porquê, ainda agora aqui estar !?!
Tu à minha espera,
eu sem nada que me possa prender
Porquê não partir,
e por ela não esperar !!
Porquê ter tanto medo,
de sofrer a sofrer !?!


Retratos...,
nuvens de papel é o me que resta de ti
E fico aqui sentado,
parado,
sem fazer nada
Agarrado a chorar ...
a um jornal molhado que li
A pensar em ti minha princesa,
minha doce e amada fada

3 comentários:

miuda disse...

bonita gravura, lindo poema. será que um dia vou ser como o velho? assusta-me pensar q vou um dia ficar sem aqueles que amo. que serão só recordações da minha vida. que nem sequer poderei ouvir as suas vozes... nem imaginas o que às vezes choro, no silêncio da noite por este motivos. é uma das coisas que mais temo... já pensei em arranjar um gravador para gravar as vozes de todos, para quando tiver saudades ouvi-las a todas... é estupido mas é isto q penso.... muitos beijos

curiosa paixao disse...

Ai a saudade!!! tanto nos anima como se alia às nossas lagrimas. Adorei os dois retratos, o da gravura e o do texto.Curiosos beijinhos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.